Cartucho de Tinta

Cartuchos Pirata


Veja como identificar cartucho original de impressora e evitar pirataria

Identificar cartuchos falsificados de impressoras é um dos grandes desafios do mercado. E para evitar que quem simplesmente queira imprimir um trabalho escolar acabe com uma impressora danificada – e a garantia perdida – a HP vem tomando medidas pesadas. Da fiscalização aos pontos de venda até apps para verificar a autenticidade dos produtos, veja como você pode se proteger.
Fique atento ao selo de qualidade de cartuchos e toneres (Foto: Reprodução / HP)Fique atento ao selo de qualidade de cartuchos e toneres (Foto: Divulgação/HP)
Para começo de conversa, é preciso entender duas coisas: quais são os tipos de falsificação que existem e como eles afetam seu dia-a-dia. Para isso, pedimos ajuda ao gerente de desenvolvimento de negócios de suprimentos da HP Brasil, Marcio Furrier. “Produto pirata é semelhante a um remédio pirata: quem compra, crê que tem um original mas, ao usar, percebe que não tem qualidade”, resume.

Em linhas gerais, são quatro os tipos de ameaças ao usuário. Existem os falsificados, cópias grosseiras, mas com outras embalagens; os clones, cartuchos que tentam copiar o projeto original, incluindo aí embalagens e circuitos; os recarregados, que permitem alguns ciclos de uso através de toneres e tintas não originais; e os remanufaturados, nos quais algumas peças desgastadas são trocadas, além de tintas e toneres também de origem desconhecida.
Selo de qualidade de cartuchos HP (Foto: Reprodução / HP)Selo de qualidade de cartuchos HP (Foto: Divulgação/HP)
Segundo Furrier, os dois últimos não são exatamente casos de ilegalidade. Os problemas são tanto na qualidade da impressão quanto no seu rendimento. “Os remanufaturados e recarregados entregam um número de páginas impressas bem inferior, além de uma qualidade muito pior”, explica o executivo. Outro risco da utilização destes cartuchos é o ambiental, já que empresas como a HP não fazem o recolhimento dos mesmos – que acabam indo parar em aterros sanitários comuns, oferecendo grande risco ecológico.
Processo de reciclagem de cartuchos no centro da HP (Foto: Reprodução/HP)Processo de reciclagem de cartuchos no centro da HP (Foto: Divulgação/HP)
No caso dos cartuchos clonados e falsificados, aí sim, é conversa para a polícia. Segundo dados do United Office on Drugs and Crime, órgão das Nações Unidas, entre 5% e 7% de todo o comércio mundial é constituído de produtos falsificados, pirateados ou de mercado paralelo. O impacto econômico desse montante é devastador: aproximadamente 2,5 milhões de empregos e mais de US$ 125 milhões em impostos são perdidos todos os anos.
Reconhecimento de cartuchos originais HP via celular (Foto: Reprodução/HP)Reconhecimento de cartuchos originais HP
via celular (Foto: Reprodução/HP)
No Brasil, uma das maiores apreensões foi feita em maio deste ano na cidade de Maringá, no Paraná. A quadrilha, que operou por seis meses, produzia milhares de itens falsos de produtos HP e os distribuía para sete estados brasileiros. Outras seis operações realizadas entre o fim de 2012 e o primeiro semestre de 2013 recuperaram um total superior a US$ 2,7 milhões de dólares em itens falsificados nos estados do Amazonas, Paraná e São Paulo.
Ou seja, muitas vezes o usuário está sendo enganado e nem percebe. No entanto, na maioria dos casos, optar por um produto de origem duvidosa ou um original é apenas uma questão de preço – geralmente de 5 a 10% mais baixo. “Em geral, o usuário sabe que comprou produto pirata. E sabe que a qualidade pode sofrer variações”, diz Furrier.
E como as quadrilhas operam: colocam um recarregado ou remanufaturado numa embalagem igual a original, falsificam o selo de sergurança e vendem com preço próximo ao do cartucho original, um pouco mais barato.
Tela do app de reconhecimento de cartuchos HP (Foto: Reprodução/HP)Tela do app de reconhecimento de cartuchos
HP (Foto: Reprodução/HP)
Mas Marcio Furrier faz o alerta: optar por esses produtos tem consequências graves. “Não é incomum que os cartuchos não originais vazem na impressora e a estraguem. Isso invalida a garantia”. Assim, quem usou um cartucho remanufaturado e teve problemas, deverá arcar com os prejuízos.
Além de medidas junto às revendas – como uma inspeção gratuita que pode ser solicitada pelos grandes compradores à HP, por exemplo -, existem alguns cuidados que o usuário pode tomar para evitar cair em golpes:
- Cuidado na compra: usar apenas canais oficiais;
- Desconfie de ofertas: um preço muito abaixo da média pode ser um forte indício de pirataria;
- Fique muito atento aos selos: eles podem ter relevo, recurso de mudança de cor ou movimento. Se estiverem simples demais ou estáticos demais, desconfie;
- As fabricantes não vendem cartuchos remanufaturados ou recarregados. Desconfie se ouvir do vendedor "esse cartucho é recarregado, mas é original";
- Cartuchos originais não são vendidos em embalagens sem marca brancas ou marrons simples;
- Selo de segurança da embalagem: no smartphone, você pode saber automaticamente se é original ou não. O selo também tem um serial, que pode ser checado no site, caso da HP;
- Autenticação via impressora: todas as novas impressoras conferem a originalidade do cartucho na hora que ele é colocado e antes de começar a impressão. Caso seja um cartucho falso, a recomendação é fazer a denúncia, mesmo anônima, no site antipirataria da HP.

Sobre Valéria Súzie

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.